17 de out de 2012

Verdade do Dia

Uma amiga compartilhou este texto no facebook, tinha que postar aqui, pois achei show! O texto na íntegra está aqui, no blog do Xico Sá da Folha de São Paulo.

"QUE BONITO É UMA FÊMEA COM APETITE!

Fazia tempo que não via uma mulher comer com tanto gosto e determinação.
Todas as fomes, fome de tudo, fome de viver.
Foi agora em Curitiba, no Gato Preto, em um jantar dançante neste lugar ímpar, o melhor da madruga na cidade dos vampiros literários.
A moça devorava uma costela, especialidade da casa, em um cenário que reúne profissionais da noite e amadoras. Ambiente incrível com direito a uma dupla –tecladinho e voz- de músicas românticas e gauchescas.
Como comia gostoso aquela dama. Lambia os beiços às duas da madrugada. K., minha musa existencialista, que o diga. Voltávamos do Wonka, onde apresentei com o Fausto Fawcett mais uma edição do projeto “Trovadores do Miocárdio”.
Aquela comilança da curitibana me faz retornar ao tema do medo das mulheres diante da balança.
Você, amigo, sai com a pequena, e ela só belisca, qual um passarinho, uns saudáveis farelos ou engole umas folhinhas sem graça.
Que desgosto.
Você caprichou na escolha do restaurante, acordou com água na boca por um prato que só você sabe onde encontrá-lo, quer fazer uma presença, fazer bonito com a cria da sua costela.
Que desgosto, a gazela mira o ambiente com “nojinho”, de tão fresca. Uma estraga-prazeres, eclipse de um belo sabadão ensolarado.
Ah, nada mais bonito do que uma mulher que come bem, com gosto, paladar nas alturas, lindamente derramada sobre um prato de comida, comida com sustança.
Os olhinhos brilham, a prosa desliza entre a língua, os dentes, sonhos, o céu da boca. Ela toma uma caipirinha, a gente desce mais uma, sábado à tarde, nossa doce vida, nossos planos, mesmo na velha medida do possível.
Pior é que não é mais tão fácil assim encontrar esse tipo de criatura. Como ficou chato esse mundo em que a maioria das mulheres não come mais com gosto, talher firme entre os dedos finos, mãos feitas sob medida para um banquete nada platônico.
Época chata essa. As mulheres não comem mais, ou, no mínimo, dão um trabalho desgraçado para engolir, na nossa companhia, alguma folhinha pálida de alface. E haja saladinha sem gosto, e dá-lhe rúcula!
A gente não sabe mais o que vem a ser o prazer de observar a amada degustando, quase de forma desesperada, um cozido, uma moqueca, uma feijoada completa, uma galinha à cabidela, massa, um chambaril, um sarapatel, um cuscuz marroquino/nordestino, um cabrito, um ossobuco, um bife à milanesa, um tutu na decência, mocotó, um baião de dois, uma costela no bafo, abafa o caso!
Foi embora aquela felicidade demonstrada por Clark Gable no filme ”Os Desajustados”, quando ele observa, morto de feliz, Marilyn Monroe devorando um prato de operário. E elogia a atitude da moça, loa bem merecida.
Além do prazer de vê-las comendo, pesquisas recentes mostram que as mulheres com taxas baixíssimas de colesterol costumam ser mais nervosas, dão mais trabalho em casa ou na rua, barraco à vista, intermináveis discussões de relação…
Nada mais oportuno para convencê-las a voltar a comer, reiniciá-las nesse crime perfeito.
Moças de todas as geografias afetivas e gastronômicas, aos acarajés, às fogazzas, aos pastéis, aos cabritos assados e cozidos, ao  sanduíche de mortadela, à dobradinha à moda do Porto, ao lombo -de lamber os lábios!-, ao churrasco de domingo para orgulho do cunhado que capricha na carne e sabe a arte de gelar uma cerva. E aquela fava, meu Deus, com charque, enquanto derrete a manteiga de garrafa, último tango do agreste.
O importante é reabrir o apetite das moças, pois, repito, senhoras e senhores, o velhíssimo mantra: homem que é homem não sabe sequer -nem procura saber- a diferença entre estria e celulite."

Sem mais por hoje!!
Bjsss...
Kaká.

4 comentários:

  1. Ótimo texto!!! Também adoreeeeiiii!!!

    Beijos!!!
    Aninha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana ele é que não sabe o prazer que temos em comer né... eu pelo menos quando me dá a louca por chocolate eu brinco que o maior orgasmo da mulher é comer chocolate, e não fazer sexo kkkkk!
      Bjsss

      Excluir
  2. Adorei!!!
    Curitiba é um luxo!!! Esse frio nos abre o apetite que só vendo viu?! E vc ainda querendo vir prá!!! Esse texto me deu uma fooooome!!!
    bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bel eu posso falar que senti o gostinho de Curitiba, fiquei 3 horas no aeroporto ai... e eu vou sim, se Deus quiser, e vamos nos encontrar da próxima vez. Gosto demais de ti moça!!
      Bjssss

      Excluir